terça-feira, 8 de abril de 2008

Brasil, meu Brasil brasileiro!

Estava me segurando para não postar nada sobre isto, mas com o noticiário que assisti hoje pela manhã não tive escolhas.
Como pode um pai fazer o que fez? O seu genitor, por mais jovem que seja acabar assim com um sonho, estamos falando de uma vida, ou melhor, de uma vida toda pela frente que esta pequena Isabela tinha. Estou aqui fazendo um pré-julgamento, que é errado, mas não estou me contendo mais!
Quando a Suzana matou seu pai junto com os irmãos Cravinhos foi algo extremamente chocante, aquilo que a gente só imagina que acontece nos Estados Unidos manja? Aqueles carecas com sobrancelhas raspadas matando todo mundo, é nada minha gente, isto também acontece no nosso Brasil, nossos pais passaram a ter medo de dormir com a porta do quarto aberta. E aquele caso da menina que saiu da escola e foi acampar com o namorado? Foram torturados, estuprados, e violentamente mortos! Todos estes casos, e agora este da pequena Isabela, foram casos que só quem vivenciou de perto soube a dor da barbárie. Todos estes casos também foram e serão esquecidos pela nossa justiça.
Quando digo esquecido pela justiça, quero dizer que já que não existe pena de morte aqui, o mínimo que deveria acontecer com pessoas deste tipo era a morte na cadeia, nada de sair de lá. Acredito que o mais correto seja matar! Não tenho medo e nem vergonha de falar que para crimes como estes a pessoa deve pagar com a vida, e para ser melhor ainda, da mesma forma com que cometeu o crime.
Já imaginaram a Suzana e os irmãos Cravinhos tomando tacada de basebol na cabeça até a morte? E o Champinha sendo estuprado por várias pessoas, depois sendo torturado até morrer? E este rapaz agora, deveria ser sufocado da mesma forma que sufocou a filha, e depois ser arremessado da janela do apartamento.
Não quero causar a desordem em nada, apenas acredito que pagando conforme fez, ninguém mais faria nada. Eu sei, vai ter gente comentando que estamos no século XXI e isto não se aplica. Como não? Estamos em um processo totalmente de regressão. Fico horrorizado com crimes medíocres, quem dirá com estes três exemplos citados!
No mesmo noticiário, que não era sensacionalista, mostrou a prisão de um grupo que assaltavam pessoas que sacavam dinheiro em bancos, bem como roubo de motos. A polícia estava com escuta telefônica há alguns meses, e alguns trechos foram liberados, como este por exemplo: “O cara não quis entregar a moto, tomou tanta capacetada na cabeça, mas tanta, até entregar”.
Amo onde vivo, não troco o Brasil por país nenhum, porém temos um problema cultural muito grande aqui, onde a lei que manda é a do dinheiro fácil, e em todos os sentidos. Não adianta nada nós pessoas de bem andarmos na linha, pois o trem nos pega. Tem que se mudar a estrutura.
C A N S E I de tanta injustiça!

7 comentários:

Bruno B. disse...

Violência é justificavél em um país sem investimentos na educação, saúde, cultura, lazer etc...

Se para nós é muito dificil um emprego, estabilização financeira, lazer gratuito, imagina para quem nunca teve uma escola boa para estudar, uma estrutura familiar, não aprendeu valores, é muito discutivel a violência no Brasil.

Claro que sempre tem os casos de safadeza mesmo, cara que nunca quis nada com nada, e quer dinheiro de uma forma mais fácil.

Mas com uma cultura de corrupção e injustiças isso fica como uma saída para quem esta excluído da sociedade.

Daniel disse...

Vou fazer apenas um comentário até pq estou totalmente comovido com mais esse crime em nosso país.

Nao se esqueça da Escola Base, lembra desse? A mídia acabou com a vida de algumas pessoas que foram pré julgadas e depois de um bom tempo descobriu-se que eles nada fizeram. E apenas soltaram uma notinha mínima no jornal dizendo a verdade dos fatos.

E a vida dos acusados foi por água abaixo.

Sinceramente acredito na culpa de algum familiar nessa história, mas nao jogue as pessoas ainda contra um pai que pode nao ter sido o criminoso.

A justiça brasileira tarda mas nao costuma falhar nesses casos. Ela só falha quando envolve algum FDP que tem muita grana, ou seja, ela nao falha entao, ela se vende. Mas nesses casos ela nao falhará.

Agora, com relaçao a pena, se é justa ou nao, pq pra mim 10 ou 20 anos na cadeia nao pagam a vida inocente dessa criança. Mas aí é outra história, precisamos de novas leis.

Bom, era isso. Calma, pq ainda temos alguns capítulos a mais dessa história para que ela seja concluída.

Forte abraço
Daniel

Adriana disse...

Eu, como jornalista, vejo a mídia como uma podridão. Tem muito profissional bom, mas que para colocar comida no prato acaba aceitando fazer todo esse sensacionalismo que estamos vendo.

Por enquanto não julguei ninguém.

Assim como o Daniel citou o caso da Escola Base, eu acredito que o papel negativo da imprensa em mais essa caso é absurdamente verdadeiro.

E, ao contrário do que o Bruno disse, não acho que nem nesse país e em nenhum outro a violência seja justificável. Violência não se justifica e pronto!!! Talvez em legítima defesa...e olhe lá.

Mas, volto a comentar o que eu disse que algum post anterior (não lembro agora): o ser humano tem a natureza cruel. Quando dizem: "Nossa, como o mundo é cruel hoje em dia"...eu dou risada. Quando o mundo não foi cruel? Quem garante que o inferno não é aqui?

Pregar homens em cruzes, queimar mulheres em fogueiras, atirar em um "irmão" por que ele é de outro país, mutilar genitálias femininas, apedrejar, enforcar, torturar, colocar em campos de concentração, porões de ditadura...nossa...melhor eu parar. Agora me digam: Quando o mundo foi melhor ou pior do que é agora?

Bruno B. disse...

Quem cria a violência é a sociedade com pré-conceito (preconceito). Criminaliza uma criança negra, sem oportunidades logo em sua infância.

Os monstros da sociedade somos nós mesmos que criamos. Excluímos o que não é produtivo para nossa sociedade capitalista.

Mas esses monstros tem nome, tem vontade, tem opinião ou não.
Mas a sociedade só abre os olhos para eles, quando afrontam a sociedade, de forma violenta.

Como disse, se para todos nós a situação é crítica de um forma geral. Imagina quem nasceu na miséria é excluído da sociedade, marginalizado sem ao menos ter cometido um crime, sem voz, sem educação, etc.

Nós estamos colhendo o que plantamos, com nossa ignorância, preconceito, exclusão etc... Direta e indiretamente.

Mayara Hopp disse...

Isso acontece acho que no mundo todo.. tbm só acho que a ppunição devia ser mais severa!
sei la.. tbm to chocada
beijos

. Cáh . disse...

é ratito o Mundo está mesmo perdido!
E ta assim em todod lugar...não só aki no Brasil!!!

Te amo meu bem !!!!

beijOOOOOOOOOOOOO!

Anônimo disse...

Não concordo com pré-julgamento. Até então ninguém é culpado nesse caso. Acho uma baita ignorância esse negócio do povo xingar o pai da menina de assassino antes da condenação que nem o povão fez na frente da delegacia. Se soltam o cidadão em praça pública, linxam esse cara. E se descobrem mais tarde que era inocente, vão ressuscitá-lo?

Por essas e outras que não concordo com a pena de morte aqui. Não temos uma máquina Judiciária eficiente tanto que muitas vezes não se faz Justiça nesse país e sendo assim, certamente muitos inocentes pagariam com a vida por crimes que não cometeram.

Não pódemos cair na vala comum!

A mudança teria que começar no Legislativo, e pouco a pouco os reflexos seriam sentidos na sociedade. O problema é que nesse país os interesses políticos pe pessoais vêm antes de qualquer coisa.

E o povo no meio disso tudo? Marta Suplicy lidera as pesquisas para a prefeitura da cidade. Algo mais a dizer?

Quanto ao caso, não estou chocado. É exatamente isso que me preocupa.

Abraços.

DENNIS