domingo, 6 de abril de 2008

no ano em que eu fiz 30




Não gosto de falar difícil, mas na situação em que me encontro, imagino meu cérebro trabalhando do avesso com Bob Marley sentado ao lado dizendo “abra seus olhos e olhe pra dentro, você está satisfeito com a vida que vem vivendo?”. O pior é que estou! É difícil lidar com isto e confesso que as vezes eu não agüento a pressão. Mas por que tudo acontece assim? E ainda em uma velocidade que a gente não consegue acompanhar.

Sempre fui moleque, eu já nasci moleque. Talvez este seja o ponto principal, aquele “moleque” de 30 anos já não namora mais, faz coisas que a maioria dos caras da sua idade não faz. Fico me perguntando por que vivo assim, ou então por que estou vivendo assim? Não sou ninguém para julgar o que é certo ou errado, mas as vezes acho que estou errado. Engraçado como a cabeça da gente pira se você não segurar a pressão. As vezes penso que queria viver diferente, mas ai eu não seria o “raTo”, seria apenas o Rodrigo, um Ordinary Guy, ou em outras palavras Um Cara Comum. Mas eu não sou comum!

No auge da loucura sempre me olho no espelho e desacredito do que estou fazendo ou do que estou vivendo. Mas ao mesmo tempo eu não me importo, porque logo olho para o lado e penso: “olha quanta história eu contarei para o meu filho”. Mas que filho? Eu nem namoro!

Fico lendo este texto para tentar terminar mas não consigo, estou achando confuso demais, talvez seja porque eu também esteja assim. Que foda, não consigo nem me concentrar.

Sempre tive presente em tudo e sempre estive presente com todos, talvez isto seja parte da culpa por eu ter me tornado quem eu me tornei. Mas por outro lado, imagine se eu não tivesse me tornado quem sou? Seria um cara de 30 anos, casado há algum tempo, levando uma vida comum como muitos que vejo, para depois falar que não se viveu, que não tem história, e querer separar. Preferi pular esta etapa da vida, que posso mais uma vez estar errado, porém infelizmente é o que penso na vida de hoje sobre casamentos prematuros.

Sei que pode não ter nada a agregar na vida de quem ler esta porra, mas é estranho como me sinto, principalmente às sextas-feiras, o dia em que literalmente rasgo a fantasia, jogo tudo pro alto e perco a sanidade mental. Já falei, não me importo com o que digam, simplesmente estou precisando disso e estou fugindo de muitas coisas e cobranças. A vida é curta, curta!

Talvez eu esteja curtindo demais e esquecendo um outro lado. Mas e daí?

Ficou confuso, eu sei, mas no ano em que eu farei 30, imagina como andam as coisas para o lado de cá!

9 comentários:

. Cáh . disse...

Nossa....!!!
eu entendi ratito...!!!
turbulencia de pensamentos é foda!!
mas como vc disse , a vida é curta..!!!
E temos muito ainda oq ver..curtir..aprender..!!!
Não me sinto culpada pro as vezes extrapolar..as vezes preciso disso...!!!
Como as vezes a gente sai toma uam breja de leve e fica por isso mesmo.!!
Ai sei lá que confusão uahauhauhauhauahu!!!

Te amOOOO MOn Biju....!!!!

UM beijOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO!

Mayara Hopp disse...

Eu te entendo.. tem os dois lados da moeda né...
Ou vc meio que deixa essa vida que leva e vai construir uma família, ou vc curte intensamente sem se preocupar com isso.
Mesmo nova eu penso nessas coisas tbm... Pq sou como vc, kero curtir curtir curtir e não penso em parar e acho que qdo eu estiver com meus 30 tbm estarei na mesma situação.. mas ai cabe a vc decidir oq ker... e outra, vai curtindo, se conhecer alguem legal pra formar tua vida ai vc entra de cabeça (literalmente hahahaha zuera) ...
Idade não é nda!!

Deixa acontecer...

Bjaaaooo

Daniel disse...

É cara. Somos diferentes mas tb to nessa idade vivendo algumas coisas iguais.
Gostaria de comentar melhor essa sua postagem, mas estou influenciado por coisas ruins, então é melhor eu parar por aqui.
abs
Se cuida

Daniel disse...

Rato, acho que o momento tem que ser vivido intensamente, somente isso.

Talvez vc esteja falando sobre a pressão que a sociedade nos impõe por uma família e filhos na nossa idade.

Eu não estou preocupado com isso. Estou apenas preocupado em trabalhar e crescer profissionalmente. E isso inclui nossa banda, pois não desiste do meu sonho.

Cuida da saúde que o resto a gente supera.
abs

Marília PSH disse...

Idade não é nda...
é foda... os números vem, anos passam... você curte a vida, mas na hora que precisa tomar atitudes maduras e de homem, você as toma... e isso conta muito...

não se preocupe tudo tem seu tempo, o nosso é bem diferente do universo...
vai curtindo e vivendo...

Paula disse...

É Ratão...
entendo perfeitamente o q vc ker dizer...
eu estava com essa confusão de sentimentos e dúvidas há algum tempo.. mas pensei bastante..
e ker saber? FODA-SE!
parei pra pensar no lado bom disso!
estou vivendo e sendo feliz!
kem vc conhece q tem uma galera como a nossa? é uma DÁDIVA!
acredito q fui abençoada por ter vocês!
melhor nos entregarmos à vidinha adulta ridícula? se matar de trabalhar p pagar conta! ser "sério", casar e ter uma família... o q nos restará depois?
a vida passa rápido demais e td tem seu tempo...
cada um tem seu tempo!
vou continuar curtindo nossas brejas, nossas loucuras, nossas risadas, nosso papo-cabeça, nossas AMIZADE até o fim da minha vida! E assim morrerei feliz pq construí relacionamentos valiosos..não há no mundo, bem material q substitua isso...

Ai.. acho q deu...
beijos

Diário de uma paulistana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Diário de uma paulistana disse...

Você é um menino... que continua em busca dos seus sonhos!!!
Como disse John Lennon:
"Fizeram a gente acreditar que só há uma fórmula de ser feliz, a mesma para todos, e os que escapam dela estão condenados à marginalidade. Não nos contaram que estas fórmulas dão errado, frustram as pessoas, são alienantes,e que podemos tentar outras alternativas."
Ahhhh e a parte que mais gosto que fala dos 30:
"Fizeram a gente acreditar que amor mesmo, amor pra valer,só acontece uma vez, geralmente antes dos 30 anos. Não contaram pra nós que amor não é acionado, nem chega com hora marcada."

Relaxa que tudo tem seu tempo, sua hora... as coisas acontecem na hora que deve acontecer.
Como diz mamãe: "Não coloque a carroça na frente dos bois!"

Você está vivendo tudo que tem de melhor, que é essa fase. Não me imagino casando antes dos trinta.
Ahhhh e fico feliz que você está nessa porque assim você fica pertinho de mim. Imagina se você estivesse casado, careta, com filhos... Não seríamos amigos... =P
ahhaahahahhahaha

Tem q ser assim... lokão... curtindo junto!!!

Brother que amo!!!

bjOkas
se cuida

Adriana disse...

É Rato...realmente curti esse post!

Também estou beirando os 30, minhas amigas casaram, estão vivendo outro tipo de rotina, e às vezes me pego pensando: E agora? É isso, então? Vou ficar solteirona, sem filhos?

Pior que eu nunca sonhei em casar, ter filhos. Para mim a vida seria bem mais divertida e cheia se eu fosse a profissional que sempre sonhei. Estou vendo que não é fácil ser a profissional que sempre sonhei, e que, para muitas pessoas, ser comum, casar-se e ter filhos não é tá ruim assim.

O que quero dizer é que não gosto de julgar. Não há nada errado em querer casar e ter uma família. Isso não significa deixar de curtir. Para muitas pessoas, a adrenalina de ver o primeiro sorriso de um filho vale muito mais do que 7 mil baseados.

Mas, também não há nada errado em levarmos essa vida que temos atualmente, de curtir e pensar no hoje...jamais no amanhã.

Cada um que seja feliz com aquilo que faz seu coração pulsar mais forte, seja um amor, uma profissão, uma cerveja....qualquer coisa que não interfira negativamente na felicidade alheia.

Não tenho nenhuma religião, mas vou citar o que Jesus disse: "Não faça aos outros aquilo que não gostaria que fizessem a você". Acho que isso responde nossas questões existenciais aos 30, aos 40, aos 50, e assim vai.

Não vamos rotular o que é ser feliz. Não vamos rotular que formar familia é uma merda. Não vamos rotular que somos pessoas de 30 vivendo como se tivessos 20. Vamos é viver o amor...da maneira que a gente quiser...em prol de um mundo melhor..e, o melhor de tudo, sem rótulos!

Te amo amigo!