sexta-feira, 28 de novembro de 2008

c.a.f.é.


Um café bem apreciado é provado com paladar, olfato, tato e também, emoções. Um ambiente aconchegante faz toda a diferença.Ao contrário de chocolate, degustação de café não é exatamente sensual, mas ainda pode ser uma experiência um tanto romântica.

Antes de degustar qualquer café é indicado beber um gole de água mineral natural para limpar o paladar.

Outra dica importante para a preparação da bebida é nunca acrescentar água fervente ao café. Quando muito quente, a água queima o café, interferindo no sabor final. Para amenizar o efeito da água quente no pó e também evidenciar o sabor do grão, colocar de uma fina película de água fria no coador de papel antes do preparo da bebida.

Também não adianta preparar grandes quantidades de café porque depois de 20 minutos pronto, o café perde o sabor e as propriedades benéficas, lembrando que o café deve ser sempre adoçado na xícara. O melhor modo de armazenar o pó é fechar bem a embalagem e guardá-la dentro de uma lata. Atentar-se à data de validade do produto também é importante.

Existem 32 raças de café, com duas especiais. A Arábica é uma das mais importantes, junto com uma outra que não me lembro. Essas duas raças tem mais genes que as demais, e isso torna impossível o cruzamento dessas com as demais raças pra melhora da qualidade dos demais cafés.Bem, o melhor café é qualquer uma dessas duas raças especiais, plantadas em solo roxo, a mais de 800 metros acima dom nível do mar. No Brasil, apenas 60 fazendeiros preenchem os três requisitos. Eles estão no Norte do Paraná, parte de São Paulo e Minas Gerais (a maioria deles).
Existem 3 classificações básicas de café: Comum, Premium e Gourmet.A torra do café também é essencialmente crítica.Dicas pra se curtir um bom café:Boca “limpa de outros sabores” é fundamental pra se extrair o máximo do sabor.Café forte.Eu recomendo açúcar. Nada de adoçantes. Isso estraga o sabor.O olfato e tato são importantes sentidos pra se aproveitar ao máximo o café.Adoçantes, mais que o açúcar, adulteram o sabor do café.O açúcar também adultera o sabor, porém menos que o adoçante.Mas pq açúcar? O açúcar aumenta a densidade do café, facilitando o tato. O café forte faz com que o açúcar altere menos o sabor. Assim, o açúcar se torna um aliado, enquanto que os demais adoçantes, apenas “vândalos do sabor”.
O café de melhor sabor, é o café que tem as qualidades já citadas acima, torrado no ponto certo, recém preparado e quentinho. A água deve ser aquecida a ponto de fervura, mas não pode ferver! Água fervida perde oxigênio e altera (muito) o sabor.Por fim, o ambiente deve ser adequado! O tempo deve ser suficiente. Nada de pressa. Nada de engolir e correr. Tenha tempo pra esfregar o café em toda a boca; tenha tempo pra curtir... E tenha alguém pra conversar (mas não deixe o café esfriar)!

3 comentários:

Mav disse...

Quem sabe quando vc abrir sua cafeteria eu não vá experimentar e começe a gostar, pq por enquanto...
hahahaha ;)

Daniel disse...

Eu não entendo como se prepara um bom café, mas sou viciado e durante a semana no trabalho não algo melhor, principalmente pela manhã.
abs

Juliana disse...

Oi, Rato... tudo bem? bueno.. sou a Ju, amiga do Bedotti.. sua amiga tbém.. hehe.. de tempos antigos e de msn... jujucidinha! lembrasse? coisa de manezinho..rs.
caraleoooo.. que massa seu texto! eu amooo café mas não entendo bulhufas!
eu sou meio offline nesses treco de blog, de vez em nunca apareço lá no Dani e passei aqui hoje.. e vi teu texto, vi o de cima tbém e curti um monte o que vc escreve, massss.. me chamou a atenção essa história do café e vi que tu entende muito do assunto, cara!!!hahaha
Rato.. eu escrevi uma paradinha, uma histórinha sobre um cafezinho massa: kopi luwak.. já ouviu falar? é o café mais caro do mundo e, digamos, beeem exótico.. vou mandar o que escrevi pra vc pela net! lá tem mais detalhes sobre esse estranho cafezinho! beijocas.