segunda-feira, 24 de novembro de 2008

um em um milhão... mas sou único!

Vários assuntos misturados e vários pensamentos no ar, o movimento de rotação faz o mesmo efeito considerando uma causa a acabar. Aquela antiga lei de “causa e efeito” aqui dentro eu quero descartar, prefiro a “teoria do caos” onde tudo posso encontrar.

O peso daquele fardo ainda insiste em deixar aquelas antigas marcas, que de forma alguma conseguimos apagar. Conjugo o verbo “tentar” em todas as variantes, mas a única que me cai bem é a do “Pretérito Imperfeito”, mas é só por uns instantes.

De perfeito? Eu passo longe, e trocando algumas letras sequer eu conseguiria me candidatar. A mente é curiosa, aguça o sentimento que está lá naquele lugar que conhecemos, mas deixamos de lado. Com coragem o capturamos de longe, seguramos pelo braço e chamamos a responsabilidade pra perto.

Valente da armadura de ferro, ele amolece só com os passos de quem está pra chegar, mais uma respirada de perto e o coração valente vai se afogar. E os pensamentos continuam no ar, misturados ou segregados talvez, porém só uma coisa é certa: esta minha vida, foi Deus quem fez!

Rodrigo "raTo" Seixas - 24/11/2008

Um comentário:

Daniel disse...

Discordo só de uma coisa.
Essa vida quem fez foi você mesmo.
Ele só permitiu que você descesse e pode ter certeza que o que ele esperava, ou na grande maioria do que ele esperava, porque ninguem é perfeito, você fez e fez bem feito.

30 e poucos anos e ainda tem muito por vir. Acho que mais uns 47 e vai ser na base do "Tudo junto e misturado", como tem que ser. É assim e acabou!

abs