terça-feira, 13 de janeiro de 2009

liberdade!

O grito estava contido no peito feito o “silêncio dos inocentes”. A ânsia para falar estava tomando conta, pois aos poucos foi dado conta da lucidez que estava embutida num frasco de formol, preservada e a espera para ganhar a liberdade.

Há tempos o grito de “Liberdade!” como aquele refrão de HardCore vem fazendo a sua função original, deixando-se pensar que quando é verdadeiro tudo acaba se prevalecendo. E foi magnífica aquela sensação de liberdade ao profanar todas aquelas palavras incubadas numa garganta que muito seca estava, sedenta por toda aquela página virar.

Envergonhado por mais uma vez ter dado um passo errado, penso no futuro esquecendo o passado, que agora já vive enterrado. Muitos conceitos foram criados, errados talvez, mas o porquê eu não sei e sinceramente não quero saber, pois agora disso tudo eu me libertei.

Aquela massa que estava pairando no ar foi-se junto com o ano velho que levou também momentos ruins, mas levaram ótimos também, momentos em que ficaram guardados na memória. Uma memória que é exercitada todos os dias, as vezes com Varela, Saramago, Nietzsche, mas nunca esquecendo o bom e velho Ernesto Guevara de La Serna e o eterno Bob Marley.

Ídolos, famosos, ou apenas mortais que eram sinceros? Faziam e fazem o que estão destinados a fazer. Com os punhos cerrados e o sangue pulsando, cumprem e cumpriram a sua missão independente de qual fosse, seguiram o coração!

[NASE:R+T]

2 comentários:

Daniel disse...

A Liberdade nada mais é a libertação de algo que no momento presente não nos serve mais, não importa por qual razão seja.

Sendo assim, o que te liberta hoje pode ser sua prisão de amanhã, e isso ocorre com qualquer ser humano que vive, que se arrisca, que é teimoso, e que no final das contas dorme com a sensação de que tentou tudo o que podia ter tentado. Muitas vezes foi vitorioso e muitas vezes não.

Adoro ver esse "NASE: R+T", pois como já te disse antes e mais de uma vez, ela é a melhor de todas que eu conheci.

Sempre na torcida por você e por seus ideais e tentando melhorar cada vez mais pra que sempre seja melhor e nunca pior.

abs
Daniel

Juliana disse...

Rato... fiz um texto sobre um dicionário de filosofia que eu uso, e vou te mostrar depois em primeira mão, ó! (que grande bosta! hahaha)...mas tdo bem, então fui procurar sobre a palavra liberdade, mas tem trocentas folhas e fiquei com preguiça (e sem tempo) de ler tudo...mas vou colocar aqui um pouco:
liberdade - esse termo tem 3 significados fundamentais:
1- como autodeterminação
2- como necessidade
3- como possibilidade ou escolha
acredito que no teu caso, os 3 se somam: tu colocou como determinação para ti mesmo, como uma necessidade para seguir para frente e foi por escolha tua ter esta liberdade.
caraca.. sendo assim, só pode ter feito a melhor das escolhas! e se errar de novo, tem sempre meios de se libertar e seguir novamente... não nos culpemos pelo que foi feito... se tudo fosse perfeito não teria graça, não cresceríamos nunca... e o presente é o presente mais perfeito (com seus erros e acertos)... só precisa do tempo certo.
Hoje, eu caguei no meu arquivo da dissertação, achei que fosse morrer! perder tudo é como morrer... hehe.. não, nem tanto, mas meu coração quase parou... saí correndo de casa e fui dar um mergulho, e sabe o que eu vi? um monte de argentino! não,brincadeira.. botoooss!! coisa mais linda do mundo! puta merda! quando eu voltei, continuava tudo cagado, mas já não sentia mais nem dó daquilo... há diversas maneiras de se libertar.. e sei que meu exemplo foi tosco, porque tem mta gente em situação menos confortável...mas é muito da cabeça de cada um... e aí, tudo favorece... (é chavão, mas chavão abre porta grande, rato!)...
ok, ok.. ja´falei demais.. obrigada por mandar por @, pq nem sempre entro em blog, apesar de freqüentar bem o teu e do rapazinho aí em cima!
beijocas.