quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

.clemência.


na caixa: The Slackers: Soldier.
Enquanto pedimos por clemência em meio a esta turbulência, soldados apáticos em seus postos de comando, todos eles estáticos, observando fatos trágicos sem arredar sequer um passo. Estamos vivendo em círculos, pequenos talvez, decadentes como estrelas cadentes nós vamos vivendo, rangendo os dentes como se fôssemos enfermos deitados numa maca a espera de uma solidária ajuda, que também não vem.

Nos tornamos reféns de um monstro que nós mesmos criamos. Buscamos a nova forma de vida através da sustentabilidade. Palavra que demorei em saber o que era e meu filho certamente nascerá conhecendo todos estes conceitos. Hoje nós vivemos num mundo reciclável e em extinção, coisa bastante diferente para quem nasceu na época do meu irmão.

Nos enchemos de alegria num minuto onde tudo não passa de apenas um sonho, quando na verdade estou apenas cheirando as flores do outono. Num simples passe de mágica me pego preso no trânsito, numa quinta-feira de céu nublado. Mas eu ainda posso ver o sol ... Ah que sol.

Aquela literatura já não me serve mais, algumas lições eu até tive, pois em muitos aspectos eu pensei que não valeria a pena lutar, mas um pingo de lágrima me escorre pelo rosto, toda vez que me pego a lembrar.
raTo!

3 comentários:

ju mancin disse...

gostei daqui!

valeu pela visita e volte sempre pra mais um café ou um cigarro ou dedim de poesia!

Marília PSH disse...

Falei agora no msn, arrepiou. é incrivel como a população vai criando o que lhe convém e também até o que não convém. Esse post me fez pensar, se nossos medos, não só criados pela gente, pela midia, vai saber se não existem.
Parece-me que antes era melhor de se viver, mas porque não pensar no agora, ando me importando com sustentabilidade antes disso virar uma moda corporativa e me só me fez crescer. Que venha mais um fds, na cidade cinza que quando o sol se põe tem um colorido sem igual.

Fernanda disse...

Adoro ler seus textos... virou um hábito... acredito que em pouco tempo será um vício! hehehe

Quem disse que estrela cadente e fada dos dentes não são fontes de inspiração?!?

Sustentabilidade??? Difícil falar disto num mundo consumista como o nosso... Para mim, muitas vezes soa como uma piada... Igual a época onde os hippies escreviam nos muros "Faça amor, não faça a guerra"... tanta gente continua até hoje desaparecendo, morrendo... de repente, sem mais nem menos! Cade o amor??? A guerra eu sei onde está!
Sustentabilidade é algo além de reciclar, reciclar e reciclar... hoje até as pessoas são recicláveis... E não mais retornáveis... como as garrafas de Coca-Cola de antigamente (não tão antigo assim!). Só deixavam de existir quando quebravam-se. Hoje é muito fácil se desfazer de tudo... de amizades, amores, de ideias, princípios... basta colocar tudo dentro de uma sacola, levar até um Pão de Açúcar das principais avenidas... lá elas se misturam com muitas outras coisas, iguais ou diferentes, e, em pouco tempo, transformam-se em outras, novas... outras e novas amizades, amores, princípios...

...