domingo, 24 de maio de 2009


Um velho calção de banho, um dia prá vadiar

O mar que não tem tamanho e um arco-íris no ar...

Depois, na Praça Caymmi sentir preguiça no corpo

E numa esteira de vime, beber uma água de côco é bom!...


Passar uma tarde em Itapuã

Ao sol que arde em Itapuã

Ouvindo o mar de Itapuã

Falar de amor em Itapuã...


Enquanto o mar inaugura um verde novinho em folha

Argumentar com doçura com uma cachaça de rolha...

E com olhar esquecido no encontro de céu e mar

Bem devagar ir sentindo a terra toda rodar é bom!...


Passar uma tarde em Itapuã

Ao sol que arde em Itapuã

Ouvindo o mar de Itapuã

Falar de amor em Itapuã...


Depois sentir o arrepio do vento que a noite traz

E o diz-que-diz-que macio que brota dos coqueirais...

E nos espaços serenos sem ontem nem amanhã

Dormir nos braços morenos da lua de Itapuã é bom!...


Passar uma tarde em Itapuã

Ao sol que arde em Itapuã

Ouvindo o mar de Itapuã

Falar de amor em Itapuã...

2 comentários:

Fê Volpi disse...

Eu te amo...

Aqui,
em Itapuã
ou qualquer outro lugar!

P.S.: A foto ficou show. =]

Daniel disse...

Moleke, essa música é maravilhosa. Linda demais e a foto ficou perfeita (ao som da música).
abs