domingo, 5 de julho de 2009

.s.u.p.e.r_a.ç.ã.o.


Sempre pratiquei esportes, talvez, não dos mais convencionais (o que para muitos não é esporte), porém sempre pratiquei. Andar de skate, fazer trilhas de montain bike, um bom trekking curtindo o ar puro da natureza, praticar um snowboard nas férias, para muitas pessoas não é esporte, pois homem tem que jogar futebol. Eu não sei jogar, mas as vezes eu tento.
Já correr era algo que nunca esteve nos meus planos, exatamente pelo grau de adrenalina em relação ao esforço físico. Prefiro mais adrenalina e menos esforço. Por este motivo, hoje eu rompi uma barreira, a do maior esforço com menos adrenalina. Talvez isto seja mesmo relativo, pois o prazer de se completar uma prova faz seus olhos encherem de lágrimas, ainda mais quando se sai de casa já achando que não conseguirá terminar o percurso.
Estou correndo faz um tempinho, porém nunca havia corrido 10 km, como fiz hoje. Acabo de participar, clandestinamente, da 14º Corrida dos Bombeiros, pela Corpore, assim, a medalha não ficará estampada no peito, mas ficará na memória de quem vem quebrando barreiras ao longo do caminho. Ficará também na memória do meu irmão, que correu ao meu lado todo o trajeto, se preocupando e acima de tudo sendo companheiro.
Percorrendo os 10 km em 01:03’49 e me dá uma média de 6, 3 minutos por km. Muito para quem está acostumado a correr, mas só o começo para quem se predispõe a fazer algo.
A parte da adrenalina ficou toda antes da prova, desde o meio da semana em que o medo começou a tomar conta. A sensação de que não completaria a prova, de que decepcionaria meu irmão, começou a invadir e me deixar com dores antes mesmo de iniciar a prova.
Porém, quando comecei a olhar aquele mar de gente em passos curtos ou largos, cada um no seu tempo, fazendo um som de cavalaria sincronizada, esqueci de qualquer outra coisa. Quando os primeiros passos em ritmos foram dados, só fui parar depois de terminar a prova.
A primeira vez, a gente nunca esquece. E hoje, me sinto bem melhor do que me sentia ontem!

6 comentários:

Fê Volpi disse...

Mais uma vez... tão feliz e orgulhosa por você.

Super_ação, sempre!

Anônimo disse...

que porra é essa? propaganda da nike?

Daniel disse...

Não me imagino correndo uma hora... talvez pq jamais isso acontecerá.

Parabéns, já que atingiu uma meta. Agora é só partir de onde parou.
abs

Juliana disse...

yeah!! running na cabeça! o momento em que mais estou comigo mesma é correndo!
parabéns pela conquista!! daqui a pouco estará nos 40km! ;)
beijo.

Juliana disse...

kkkk.. agora que vi o comentário do bedotti! hehehehe.. BORA MALHAR, DANIII.. hehehe.
:P

Tiago Campos disse...

Po man, não sabia que corria, então CORRA, atrás das suas barreiras para poder superá-las, e correr 10, 20, 50 km não é nada se vc não sentir essa sensação de que se superou!
vou com o dani, corra da onde parou.

Abraço
Tico